Ensinamentos de Sun Tzu, no livro A arte da Guerra, se aplica a atual crise

 

Em tempos em que ouvimos a palavra “crise” em todas as áreas, como política e econômica, devemos está atentos para aproveitarmos as possibilidades criadas por uma crise.

Segundo o livro “O poder do hábito”, os bons líderes aproveitam crises para reformular hábitos organizacionais, pois não se deve desperdiçar uma crise séria. A crise oferece oportunidades de fazermos coisas que não era possível fazer antes e isso acontece porque no rastro deixado por uma catástrofe, até financeira, podemos enxergar oportunidades.

Em tempos de crise o Chef de cozinha Peter Laudino se apega a frase que tem como uma “máxima”: “em tempos de crise vá para a biblioteca a exemplo da Alemanha”. Ele diz que ouviu essa frase nas aulas de História do professor de cursinho pré-vestibular, Tio Chico. Assim, ele acredita que a solução não vai vir de outro caminho senão conhecer a sua história, avaliar, identificar as situações e definir estratégias para superar os problemas.

Mas, o que podemos encontrar nas bibliotecas, físicas e virtuais, sobre gestão em tempos de crise?

 

Uma boa sugestão é o livro A Arte da Guerra que nada mais é do que um manual de estratégias militares que pode ser aplicado ambiente de trabalho, nos negócios e vida pessoal.

Sun Tzu

O idealizador

Em tempos de guerra na China muitos filósofos que faziam parte da categoria pensante da época ficavam também à frente dos exércitos. Sun foi um deles.

Pertencia à aristocracia militar chinesa e prestava seus serviços como general ao rei Hu Lu do estado de Wu. O registro histórico da província de Lu, afirma que Sun tenha nascido em 544ª.c, sido general a partir de 512ª.c e falecido em 496ª.c., e província natal seria Wu.

A obra

Em 13 capítulos mostra a base de planejamento e táticas militares e que foi escrito verticalmente em tiras de bambu por volta de 500 a.c.

Embora as táticas tenham mudado desde a época de Sun Tzu, esse tratado teria influenciado, estrategistas modernos em tomadas de decisões. O idealizador dos 13 ensinamentos inspirou e inspira até hoje milhões de pessoas que encontram na aplicabilidade de seus ensinamentos uma forma de agir e pensar melhor em seu meio social.

Qualquer pessoa pode ler e aplicar os ensinamentos do “A arte da guerra” a sua vida pessoal e em seu ambiente de trabalho. Pois, hoje o livro parece destinado a outra guerra: a das empresas no mundo dos negócios. Logo o livro migrou das estantes do estrategista para os do economista e do administrador.

Vamos conhecer os 13 ensinamentos contidos no livro “A arte da Guerra” e sua aplicabilidade em nossa vida.

Primeiro ensinamento

ensino1

São cinco os elementos estratégicos:

Caminho – orientar; no campo profissional as atividades se tornam muito mais fácies quando roteriza e, assim, as realiza com muito mais segurança e determinação.

Tempo – pois as épocas econômicas, politicas interfere;

O tempo que Sun Tzu se refere pode ser comparado com as épocas de economia aquecida num país, quando as vendas disparam em datas comemorativas. O empresário, por exemplo, tem que avaliar o mercado para potencializar sua produtividade pelas vendas.

Terreno – conhecer o espaço de atuação articulações;

A ideia de terreno pode ser pensada quando percebemos no quanto algumas empresas investem em campanhas e propagandas inovadoras em épocas especificas do ano, mais do que em outras. Se o negociador possui uma empresa com derivados do chocolate, qual será o melhor “terreno” para colocar sua equipe para trabalhar mais? No natal, dia das crianças ou páscoa? As condições do meio (a procura por esses produtos) são determinantes para as ações da empresa.

Liderança – o líder precisa conter sabedoria, disciplina e sinceridade;

Para que as ações de obediência e lealdade prevaleçam em várias corporações atualmente, os princípios de liderança, muitas vezes, continuam os mesmos, ainda que os nomes se modifiquem com o passar do tempo.

Regras – princípios básicos traçados pelo líder para conquistar o objetivo final.

Dar orientações, conhecer os valores, saber as normas e regras da instituição, da empresa e do trabalho dá segurança para se executar bem uma atividade, acompanhar e avaliar um processo de trabalho.

 “Esses cinco fatores constantes devem ser familiares a cada general. Aquele que os conhece, vence; aquele que não os conhece, é derrotado.” Sun Tzu – A Arte da Guerra.

Segundo ensinamento

ensino2

O inicio do combate. Sun nos orienta que, mesmo em um cenário de combate em que se está ganhando, é preciso mudar. 2- A velocidade é importante. Os objetivos têm necessariamente prazos, estabeleça-os e os cumpra, aconselha. Pois, para Sun Tzu não existe guerra longa que seja inteligente ou benéfica. 3- A vitória para todos. Uma conquista deve ser compartilhada entre todos para que percebam que sua luta tem uma importância para o grupo.

Terceiro ensinamento

ensino3

É importante conhecer a concorrência, tome inciativa e domine a situação. Para Sun Tzu o futuro vencedor será aquele que: sabe quando lutar e quando não lutar; sabe discernir quando utilizar muitas ou poucas tropas; sabe quem tem tropas superiores com igual motivação; sabe que se deve estar preparado para atacar o inimigo desprevenido; e tem generais capazes que não sejam limitados por burocratas.

Quarto ensinamento

ensino4

Para um guerreiro chinês quando há poucos recursos ou forças, é hora de manutenção de um exército; quando há muitas possibilidades, é um bom momento para atacar.

“A defesa é para tempos de escassez, o ataque para tempos de abundância.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

Quinto ensinamento

ensino5

 

Sun Tzu estabelece a necessidade de uma formação da equipe e de sinais que ela possa cumprir sem ter que viver em um clima de tensão e insegurança.

As ferramentas importantes são: habilidades individuais, saber coordenar equipe e motivar a equipe.

“Governar sobre muitos é o mesmo que sobre poucos: é uma questão de organização.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

Sexto ensinamento

ensino6

 

Para o guerreiro chinês, o inimigo não deve saber onde você está, mas, quando atraído, deve ser incomodado e atacado principalmente quando não há defesa.

Terá êxito o que tiver uma rede de serviços ativada, como a network e optar por fusões que hoje é mais interessante. Pois assim, soma ao invés de dividir forças. Quando você conhece as suas fragilidades e busca parcerias que as supre se torna forte, igualmente ou mais, a concorrência.

“O bom guerreiro atrai o inimigo para si e nunca inicia combate.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

Sétimo ensinamento

ensino7

 

O líder precisa ter a habilidade de transformar qualquer desvantagem em vantagem para o seu lado.

O líder precisa saber manobrar estrategicamente a sua tropa: com estratégias preciosas, tendo um público fiel; comunicando se bem; sendo um líder inteligente e tendo uma equipe preparada.

“A Lei das manobras consiste em dominar as distancias e transformar os problemas em vantagens.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

Oitavo ensinamento

ensino8

Regras que um líder deve seguir na hora de aplicar suas estratégias: não acampe em terreno baixo – inseguro; seja diplomático na fronteira – alianças; não fique em terra ruim; em terra inóspita, planeje; em campo de morte, lute; algumas vias não devem ser percorridas; alguns exércitos não devem ser atacados; algumas cidades não devem ser sitiadas; alguns terrenos não devem ser disputados;

Um líder precisa ter as qualidades: de guardar segredo, a dissimulação, a astucia e o fator surpresa.

O líder deve evitar cinco defeitos básicos: a precipitação, a hesitação, a irritabilidade, a preocupação com as aparências e a excessiva disposição de atender aos desejos de outrem para agradar.

Para vencer, deve conhecer perfeitamente a terra (a geografia, o terreno) e os homens (tanto a si mesmo quanto o inimigo).

 “Os que conhecem as Leis da Guerra não se perdem nem se gastam. Suas possibilidades são ilimitadas”. Sun Tzu, A Arte da Guerra.

Nono ensinamento

ensino9

Sun Tzu destaca a importância dos líderes estarem atentos às movimentações de seus concorrentes e de como eles devem ser firmes com relação à aplicação de suas ordens e estratégias.

Mas, de igual forma também deve observar a movimentação com melhor posição; observar e levar em consideração as posições naturais, que se refere a quem é e/ou quem tem na sua equipe, pois conhecer e poder contar com as habilidades gera uma força natural; precisa ser um líder humanista, que se preocupa com sua equipe e tenha como meta fazer o público feliz com os resultados positivos das atividades que se propõem.

Décimo ensinamento

ensino10

O autor nos mostra que, dependendo do terreno a se aventurar, nem sempre o ataque é o movimento correto a ser feito e que, muitas vezes, recuar é uma ótima estratégia para evitar o fracasso.

Necessita fazer uma leitura do contexto. Conhecer o campo de ação é fundamental na hora de conquistar o sucesso.

Pois há terrenos acessíveis, os difíceis de serem abandonados, desvantajosos, estreitos, pequenos, ruins, distantes.

Décimo primeiro ensinamento

ensino11

Para Sun Tzu, um campo de batalha pode ser classificado em nove tipos de terrenos. Identificar esses terrenos e entender ajuda a você a fazer o melhor uso possível das posições. Ao conhecer os mais diversos tipos de mercado, você estará apto a detectar qual a melhor posição que pode ter, como atacar e quais são as vantagens e desvantagens de agir naquele determinado campo.

O bom líder sabe estudar as áreas de atuação e administrar estratégias. Nesse ensinamento, o Sun Tzu vai aprofundar mais um pouco o tema da lição anterior: os terrenos. Ele destaca os nove tipos de campos de batalha e trata a relação da tropa com cada um deles. O autor aborda como deve ser o ataque de uma empresa e os pontos-chave para torna-lo mais eficiente possível.

“Um general deve ser silencioso, sereno, inescrutável e imparcial.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

O controle da localização do campo de batalha resulta no controle das ações ofensivas e defensivas.

As empresas que estão crescendo mesmo com o cenário desfavorável possuem três aspectos fundamentais para o seu sucesso: eles têm o foco no cliente; faz campanhas para atrair e analisar candidatos e assim selecionar bons funcionários e investem em treinamentos permanentes para que a sua equipe aperfeiçoe ainda mais.

Outras características fundamentais que essas empresas apresentam são: são capazes de ler o mercado e investir somente nas áreas que sabem que o sucesso é garantido; evitam o evitável procurando assim ter o mínimo de imperfeições; todos envolvidos nas atividades da empresa devem entender as expectativas quanto ao desempenho, com metas e recompensas possíveis; estabelecem metas altas fazendo planos para ir além do objetivo.

Décimo segundo ensinamento

ensino12

Promover ataques contra os seus adversários para conseguir sobreviver é um dos aspectos fundamentais do campo mercadológico.

Parece cruel, mas quando um novo estudo científico é apresentado a sociedade as empresas que desenvolvem atividades relacionadas às descobertas vão se apoderar daquele conhecimento para apresentar o seu produto com muito bom ou vai dizer que o produto do concorrente causa males a saúde, ao meio ambiente usando também a informação daquele estudo científico.

Assim, monta se estratégicas e táticas específicas para cada situação, visando um ataque efetivo que trará vantagens para sua empresa e que criará a fidelização de sua clientela. A ideia desses ataques é fazer com que seu adversário fique em desvantagens.

Sun Tzu destaca o ataque que utiliza fogo como principal arma de combate. A utilização dessa arma é empregada por seu incrível poder de destruição. O fogo destrói tudo que toca. O fogo não visa apenas ao dano imediato, mas também ações de longo prazo. O líder tem que ver além, não ao que está apenas diante de seus olhos.

Décimo terceiro ensinamento

ensino13

 

A coleta, a organização, a filtragem e a disseminação de informações podem ajudar no seu negócio e são aspectos relevantes para o sucesso. É preciso ter dados, mas saber trabalhar com os que sejam úteis é muito importante.  Porque o líder precisa ser inteligente para reunir informações e dominar processos.

Os princípios fundamentais da estratégia são os mesmos para todos os profissionais, de todos os tempos e em todas as situações. Só as táticas mudam – e as táticas são modificadas de acordo com o tempo.

Bom líder é humanista, estrategista, inteligente, sábio, esperto, respeitado e respeitador, analítico, prático, está preparado, é um autoconhecedor e está sempre bem consigo mesmo.

As principais ideias, de acordo com Sun Tzu, é a importância de um bom líder saber analisar o campo mercadológico, conhecer a si próprio e também aos seus adversários para fazer-se capaz de aplicar os mais diferentes tipos de estratégias conforme cada nova situação que surgir.

O planejamento é fundamental para o sucesso.

“(…) benéfico é evitar agir agressivamente; é suficiente consolidar o teu poder, avaliar os adversários e conquistar o povo, isto é tudo.” Sunt Tzu, A Arte da Guerra.

“Um governante esclarecido e um general sábio são vencedores porque suas ações se baseiam em sua evidencia”.  Sun Tzu, A Arte da Guerra.

“Se você conhecer o inimigo e a si mesmo, não precisa temer o resultado de uma centena de batalhas”. Sun Tzu, A Arte da Guerra.

“A guerra é uma questão de importância vital para o Estado; uma questão de vida e morte, a estrada que tanto pode levar à sobrevivência quanto à ruína. Portanto é imperativo que ela seja cuidadosamente estudada.” Sun Tzu, A Arte da Guerra.

E quanto a está em constante busca de informação e ter competência em usa-las o estrategista diz que: “Toda guerra deve ser feita pelo intelecto”, pois mais vale a inteligente do que ser forte mais do que o inimigo.

Para Sun Tzu:

[…] O contexto político é mais importante do que o militar. Como sempre foi, pois guerra é um meio para um fim. Para atingir um objetivo. Seja expansão geográfica, riquezas.

Nesse post falamos dos treze ensinamentos do idealizador Sun Tzu que, diante do cenário de conflitos na China, escreve para orientar um líder a vencer disputas com sabedoria, estratégia e firmeza. Mesmo para os dias de hoje, são ensinamentos que podem ser apropriados por você para obter sucesso na carreira, nos planos e coma equipe que lidera. Então, prepara-se para o combate, domine estratégias, analise o terreno, faça manobras e ataque para alcançar seus objetivos. Você verá como vai valer a pena para a sua empresa e para a sua vida pessoal.

Faça com que aquele projeto que está no papel se torne um sucesso na prática!

Referencias

Livros

A Arte da Guerra. Sun Tzu, Edição 3ª, Editora Madras.

O Poder do Hábito. Porque Fazemos O Que Fazemos Na Vida e Nos Negócios. Charles Duhigg, Edição  1, Editora Objetiva – 2012

 

Revista

A arte da Guerra. Os ensinamentos de Sun Tzu para se dar bem na profissão. Clássicos em Revista, Ano 1, Nº. 1, Editora Alto Astral – 2015

 

Frases inspiradoras da obra

3xadres2

4arte

2xadreza

3arte